quarta-feira, julho 04, 2007

Dezessete anos

Houve tempo em que eu me enchia de orgulho no 1º de julho. Desta vez, passou em branco, mas eu costumava estufar o peito porque nesse dia colocava mais uma marquinha na conta do tempo de profissão. Este ano, em que esqueci a data, completei dezessete anos de redação.
Dezessete anos perseguindo vírgulas e pontos fora de lugar; Dezessete anos atrás de acentos fujões e ignorâncias ortográficas e gramaticais infiltradas, agentes a serviço do mau texto; Dezessete anos vendo o mundo passar nas agências de notícias (pra vocês terem uma idéia de quanto tempo é isso, quando eu comecei elas ainda enviavam telex).
Será o caso de comemorar?

3 comentários:

Celina disse...

Ah, Ferdi, não podemos perder a ternura, jamais!
Além do blog, não acompanho de perto seu trabalho, mas só a matéria que vc e a Pri fizeram para a revista Cláudia sobre o campo de refugiados em Cacuma (não lembro mais como se escreve), já mostra que sempre há o que se comemorar.
Entendo que as redações não devem ter atendido às suas expectativas de estudante e também apresentem uma realidade mais difícil do que antes, mas qual profissão não é assim nos dias de hoje?
Por mais lugar comum que seja, preciso repetir que o importante é fazer o que se gosta. E como já disse Juca Kfouri: "jornalismo tem plantão, fechamento alucinante e outros problemas, mas é melhor que trabalhar" rs...

Don Rodrigone disse...

sim! comemore! quando tiver todo esse tempo como jornalista, espero ter motivos pra isso... hehehe... ou será que vou ter me enchido até lá? difícil...

e pois é, talvez seja o inverno, talvez o monte de coisas acontecendo ao mesmo tempo... mas tá difícil cuidar do meu querido blog!

abraço!

Anônimo disse...

Total Control Review-Marketing pedaço grande de detalhes que você? Recebemos esta notícia website. Espero que eu poderia pegar mais um monte de coisas no seu próprio site. Vou chegar novamente.