quinta-feira, março 22, 2007

Instituições cariocas 5: Mate com limão


A notícia está nos jornais do dia. O Mate Leão, que há 96 anos mata a sede dos habitantes nos tórridos verões da Guanabara, foi vendido para a Coca-Cola. Agora, a gigante dos refrigerantes pretende ampliar a distribuição da bebida preferida dos cariocas para todo o território nacional.
Embora seja possível, hoje é bastante raro encontrar em outras cidades do Brasil o copinho de plástico laranja com a estampa de um leão no rótulo. Aqui, eles estão por toda a parte. Os cariocas consomem 60% de toda a produção das três fábricas da Leão Júnior, que faturou no ano passado R$ 156 milhões. É uma instituição carioca.
Além dos copinhos plásticos, nos sabores natural e diet, com ou sem limão, o mate também faz sucesso na praia, em sua versão do latão. Vendedores com jaleco laranja da marca circulam pela praia carregando dois latões de metal de 25 litros cada, um em cada ombro. Num deles, o mate; no outro, o limão com muito açúcar. Tudo bem gelado.
Você escolhe a proporção da mistura e, por R$ 2, toma um copão refrescante. Muita gente torce o nariz. O vendedor faz o mate em casa sabe-se lá com que água e também não há como averiguar a higiene da lata. Mas todos são obrigados a admitir: é gostos demais!

6 comentários:

M. disse...

Quando você comentou que gostaria de escrever sobre o mate com limão, não imaginávamos que apareceria um gancho tão quente, né, Ferdi? Tomara que a compra pela Coca-Cola não descaracterize essa instituição carioca!

Rodrigo Borges disse...

Off post: já trabalhei no Lance!, sim. Eu fui da redação-SP por três anos, entre 1997 e 2000. Entrei no jornal em agosto, dois meses antes do lançamento. Esse mundo é pequeno.

[ www.estadodecirco.net ]

Celina disse...

Ferdi, está escrevendo bastante, heim! Fiquei um tempo sem acessar e vi bastante novidade - muito bom. Fale para a sua companheira de blog se manifestar também. Grande beijo pra vcs!

Ferdi disse...

Pois é M., não imaginávamos mesmo. E eu espero de verdade que não mudem o sabor porque, afinal, eu sou um dos maiores viciados hoje!
Rodrigo, o mundo nem é tão pequeno... A renda é que é mal distribuída e a classe média com acesso à internet é minúscula. hehehe
Celina, minha companheira de blog anda muito ocupada. Se não sou eu pra carregar isto aqui nas costas... Já tinha fechado a lojinha! Obrigado pela visita.

Don Rodrigone disse...

taí informação que eu não fazia a menor idéia, meu caro boleiro frustrado... Sampa virou a terra de chás gelados com nomes gringos... quem sabe isso mude.

pô, queria ter visto você dando o petardo no Palestra Itália!

Don Rodrigone disse...

taí informação que eu não fazia a menor idéia, meu caro boleiro frustrado... Sampa virou a terra de chás gelados com nomes gringos... quem sabe isso mude.

pô, queria ter visto você dando o petardo no Palestra Itália!