sábado, setembro 09, 2006

Central do Brasil - Parte 2: Sermão no trem

Mal o trem sai da Central e uma dupla de engravatados que parecia inofensiva começa a cantarolar: "Deus vai te guiar, ouça a sorte irmão... pode descansar, na tripulação...". Olho em volta. Duas senhoras acompanham a cantoria bem baixinho. Na minha frente, um jovem lê um livro grosso com as laterais das páginas pintadas de rosa. Cara de Bíblia. Só aí é que cai a ficha: entrei no vagão dos evangélicos. Depois fui saber que existe uma espécie de código que diz que o vagão x é dos evangélicos, o y é do carteado, o z é dos universitários... Cultura de trem, que só aos poucos a gente pega.

Mas então estou eu de pára-quedas no vagão dos evangélicos. A música vai ficando mais alta e os pastores quase tão agressivos quanto torcedores de torcida organizada. Eu discretamente tampo o ouvido. Não sei se eles percebem, mas o fato é que imediatamente se aproximam e começam a pregar um salmo sobre ovelhas desgarradas... Uma história de que Jesus viu a ovelha desgarrada e fez questão de não deixá-la para traz. Colocou-a no ombro e a levou... Pronto, me dei mal... Os caras me sacaram e não vão me deixar pra trás.

E não deixaram. Foram 50 minutos de tortura. "Deixe Jeus limpar o seu coração! Jesus é o caminho, a verdade, a vida", gritava o que parecia ser mais xiita. E depois repetia sem parar o sermão que mais me marcou: "Aceite Jesus para guiar a tua alma... Jesus tem o plano da vida de cada um para essa manhã, e esse caminho não tem volta!"

Peraí, deixa eu ver se eu entendi: você que está lascado na vida, brother, não precisa se preocupar, não precisa nem pensar muito, porque Jesus já fez a sua agenda. Se o seu dia for uma merda, não é culpa sua. Estava escrito. Se você está cagado na vida, um abraço. Foi Deus quem quis. E o caminho não tem volta. Tudo o que lhe resta fazer é encher a caixinha da igreja pra garantir uma vida melhor no reino dos céus. Deus do céu, que discurso é esse que promove a passividade e o conformismo? Que injeção de inércia é essa que injetam diariamente na veia daqueles que, insatisfeitos com a realidade, buscam uma saída na espiritualidade?

Me preocupa ver que a cada dia mais gente desencana de escrever o seu dia e se deixa levar passivamente pelas páginas do destino que sobraram a elas. Convertidas a cordeiros de Deus, passam a ser arrebanhadas também pelos pastores de araque e pelos salvadores da pátria.

2 comentários:

Pedro disse...

Deve ter sido dose... Acabo de ler os jornais de hoje, em especial os comentários do novo pastor (Bento XVI) ao Islão, juntando os pensamentos que me ocorrem aos teus comentários, não deixo de achar que, perante o panorama mundial, a parte católica “escolheu” “sabiamente” em quem descansar os seus destinos. Como se já não bastasse o clima de “guerra fria religiosa” em que vivemos....
“A religião é o ópio do povo”, dormentes seguiremos o nosso destino....

Ramalho disse...

Muito bom, adorei mais esse comentário do cotidiano. Até para entrar em um vagão de trem precisa se ter sorte para não ser alvo de lavagem cerebral. Infelizmente, a passividade aliada à lei do menor esforço físico, natos no ser humano, parecem favorecer o proliferar de tanta mediocridade e aproveitadores.
Beijo.